h1

A antropologia como arma dos militares

Abril 19, 2008

O texto de William O. Beeman publicado na edição portuguesa do Le Monde Diplomatique pode ser lido aqui. (A qualidade da imagem não é a melhor, mas está legível, espero.) A versão em inglês pode ser lida no site do LMD.

Entretanto, no blog Culture Matters, Greg Downey critica o artigo de Beeman , este responde e Downey comenta a resposta.

Um outro artigo, na mesma edição portuguesa do LMD, imputa à antropologia e aos antropólogos a responsabilidade “histórica” pela utilização da etnografia das diversidades étnicas e culturais na construção de uma “política das raças” (segundo a expressão do autor). Diz Alain Ruscio, historiador, no texto “Ao serviço do colonizador“:

“Sempre e em toda a parte, os decisores basearam-se em divisões minuciosamente estudadas pelos eruditos: no Magrebe, berberes/cabilas contra árabes; na Indochina, anamitas contra grupos étnicos minoritários e/ou contra cambojanos; em Madagáscar, hovas contra merinas… Não afirmamos que tais divisões eram artificiais, que foram criadas pelos novos donos e senhores. Mas elas constituíram o húmus da “política das raças”: muito concretamente, essa diversidade humana e étnica das sociedades dominadas foi utilizada para se obter uma divisão permanente.”

… o que remete para a discussão do texto de Lila Abu-Lughod, Writing against culture, e para a sua defesa de um “humanismo táctico” como forma de atenuar o efeito algo perverso da etnografia da “diferença” cultural, efeito esse de reificação e aprofundamento das diferenças.

[CM]

2 comentários

  1. Depois de um intervalo de alguma calma no debate público, este parece agora ressurgir em força e há evoluções recentes: o blog antropology.info interroga: Cooperation between the Pentagon and anthropologists a fiasco?, seguindo a publicação de um artigo na Newsweek, A Gun in One Hand, A Pen in the Other, ao qual a antropóloga Montgomery McFate – a estratega do HTS – responde em carta aberta. Finalmente, a AAA também toma posição e responde ao artigo da Newsweek.


  2. Mais: o Departamento de Antropologia da Universidade de Chicago organiza, entre 25 e 27 de Abril, uma Conferência – Anthropology and Global Counterinsurgency.

    Os resumos das comunicações, a lista de participantes e mais infomação podem ser consultados no site da conferência: http://anthroandwar.uchicago.edu/index.html

    Entre outras comunicações previstas, destaco: Roberto J. González, “‘Human Terrain’ and Indirect Rule: Theoretical, Practical, and Ethical Concerns”; David Price, “Soft Power, Hard Power and the Anthropological “Leveraging” of Cultural “Assets”: Distilling the Politics and Ethics of Anthropological Counterinsurgency”; Dustin Wax, “The Uses of Anthropology in the Insurgent Age”.

    Esperemos que as comunicações sejam disponibilizadas na net.



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: