h1

Entretanto já passaram dez anos da morte de Yasser Arafat e 66 anos de conflito

Novembro 11, 2014

Entretanto passaram dez anos da morte de Yasser Arafat e a guerra entre Palestina e Israel e o conflito interno não teve tréguas, mesmo nesta data “comemorativa”. No final do artigo leva-nos para o que está a ser feito pelos palestinianos no plano da ONU e não só para garantir o fim da ocupação de Israel.

http://www.publico.pt/mundo/noticia/a-desuniao-palestiniana-dez-anos-depois-da-morte-de-arafat-1675880
Hoje a professora falou-me de uma posição contra aquela posição que deixei já aqui sobre o Boicote a Israel, o debate está a ser interessante, mesmo até sobre o “clima de medo” (com ou sem aspas) que se subentende através das subscrições anónimas e as razões apresentadas.

Why boycott is a bad idea?: http://www.anthropology-news.org/index.php/2014/11/04/why-a-boycott-is-a-bad-idea/

Debating the academic boycott of Israel in a climate of fear: http://www.anthropology-news.org/index.php/2014/11/05/debating-the-academic-boycott-of-israel-in-a-climate-of-fear/

Cronologia da história da Palestina:

http://www.mppm-palestina.org/index.php/historia-da-palestina

Laura Almodovar

5 comentários

  1. Conflito que não parece ter fim à vista..


    • Never say never… Pode ser que agora haja desenvolvimentos positivos com as perspectivas de acção dos palestinianos na ONU e restantes iniciativas.
      Mas de facto esta é uma questão não muito fácil. Quando estive no Equador no Festival Mundial da Juventude e dos Estudantes, no debate que coube à Palestina, as várias organizações de jovens palestinianos que lá estavam representadas (com maior ou menor veemência) defendiam que o território devia ser todo atribuído à Palestina, na totalidade. Percebemos como esta é uma reivindicação que não é muito fácil para o fim da guerra e para um acordo pacífico.


  2. Pode ser que sim, quem sabe… Mas acho que é tentar agradar a gregos e troianos… e difícil fazer ficarem todas as partes “felizes”.. De facto, não me parece muito fácil de todo, principalmente com esse discurso


    • …que discurso, Raquel?


      • “…no debate que coube à Palestina, as várias organizações de jovens palestinianos que lá estavam representadas (com maior ou menor veemência) defendiam que o território devia ser todo atribuído à Palestina, na totalidade.” Tal como dizia a Laura, com este discurso, não é fácil que se veja uma luz ao fundo do túnel, para este conflito.



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: