Archive for the ‘Eventos’ Category

h1

conto convosco também no dia 19

Dezembro 8, 2011

 

   ver programa

h1

Para botar na agenda: seminário antropologia

Novembro 11, 2009

“Les nouveaux médias et l’usage de l’image dans les mondes musulmans d’aujourd’hui”

orador: Jean-Claude Penrad – EHESS, Paris

27 Novembro, 2009 – 15h00, Sala Polivalente (Instituto de Ciências Sociais)

Fonte
Sobre o autor clicar aqui.

DE MANHÃ, no mesmo dia às 11h, também no ICS, haverá projecção e discussão de um filme de jeanclaudePENRAD, com a sua presença.

h1

Convidada, dia 13.10.2009

Outubro 12, 2009

Ana Benard da Costa

É Antropóloga e Investigadora do IICT, trabalhando sobre pobreza e desenvolvimento em Moçambique. É autora de O Preço da Sombra. Pobreza e Reprodução Social entre famílias do Maputo. Lisboa: Livros de Horizonte, 2007.

No dia 13 de outubro falar-nos-á de Desenvolvimento, OnGsD e Antropologia.

h1

“Reinterrogar a imagem política” na edição de 2009 do Doc’s Kingdom

Maio 12, 2009

docskingdom 2009

As relações entre a política e o cinema são o tema da edição de 2009 do Doc’s Kingdom – Seminário Internacional sobre Cinema Documental, organizado pela Apordoc (Associação pelo Documentário), a decorrer no Cineteatro Municipal de Serpa, entre 16 e 21 Junho:

“Ainda nas cinzas dum século que foi da política e do cinema, como pensar hoje as relações entre estes dois campos? Começando por evocar gestos seminais de uma época em que já tinham sido questionados radicalmente os termos dessa dicotomia (a viragem dos anos sessenta para setenta), avançamos depois para filmes recentes que nos ajudam a pensar o intervalo decorrido e a abertura de novos ciclos. Por um lado, obras em que pesa a agonia dum tempo – a política depois da política do século XX, a política depois da política. Por outro, explorações cinematográficas de territórios marcados pela memória, ou pela ruína desse tempo. Por outro ainda, novos libelos políticos directos que, num equilíbrio hoje raríssimo, se desenrolam também como um discurso sobre o uso da imagem. Algumas pistas, num programa que não se pretende sistematizador, antes é feito de interrogações parciais, de títulos que podem abrir fendas nos clichés que perduram. Ainda e sempre: o que é uma imagem política?”

As inscrições são até 5 de Junho e mais informações podem ser obtidas através do e-mail docskingdom@sapo.pt ou no site da Apordoc.

[CM]

h1

“algemas invisíveis”

Fevereiro 23, 2009

[Trago-vos uma situação que me foi contada por uma fonte próxima e segura, há poucos dias.]

Amal, empresa do sector metalomecânico, Setúbal.
Trinta jovens vietnamitas são contratados por três anos como soldadores, para ganharem 3euros à hora, quando um soldador típico ganha 10 (ainda que não totalmente declarados). Como é que isto acontece? Ora, estes rapazes estão legais no país e a sua condição é tida como regular. O truque: a empresa justifica a diferença salarial através dos supostos custos de transporte – vinda e regresso –, alimentação e alojamento – o último, consta, sem grandes condições. Convenhamos, porque traria a empresa homens da República Socialista do Vietname se as suas despesas suplementares os colocassem a par dos trabalhadores portugueses?
Nos próximos três anos, os vietnamitas, como são chamados pelos colegas, vão permitir à empresa compensar as oscilações do mercado, constituindo um grupo de mão-de-obra barata sempre disponível, independentemente do volume de trabalho/encomendas – que neste sector tende a variar quase sazonalmente…
Quem me contou isto falava em “algemas invisíveis”. Algemas invisíveis para os vietnamitas – que dificilmente juntam dinheiro para ver a família antes do fim do contrato, e que, alheios a tudo isto, estão até felicíssimos por o terem conseguido; algemas invisíveis para os trabalhadores nacionais, desprotegidos pelo sistema – os brilhantes contratos de 1mês e a possibilidade de se ser dispensado a qualquer momento, ou reivindicação.
Alguns dos trabalhadores portugueses foram dispensados por três dias, depois da chegada dos vietnamitas, tendo sido novamente chamados para um preço/hora mais baixo. Os que não aceitaram estão agora desempregados.
Ao que parece, tudo isto é legal e, acrescentaria, repetível.

LGS

h1

Desafios aos Direitos Humanos e à Justiça Global

Outubro 21, 2008

Organizado pelo CES, o colóquio Desafios aos Direitos Humanos e à Justiça Global coloca em discussão a concepção liberal e universal dos direitos humanos face aos desafios que lhe são colocados pelas lutas que, à escala local e global, afirmam o direito à diferença e à igualdade.

“A concepção dominante de “justiça global” e o paradigma dominante dos direitos humanos tendem a universalizar um único modelo de justiça e de direito, calcado em princípios universais e ideais neoliberais. Pretende-se que as sessões desafiem este modelo, abordando questões que possam contribuir para o debate sobre as relações, as diferenças e as semelhanças entre as experiências de lutas por direitos humanos no Norte e no Sul global, incluindo a mobilização, a reconstrução ou a rejeição do paradigma de direitos humanos e da justiça global.” [Apresentação do Colóquio – CES]

As sessões e o debate confrontam a afirmada universalidade dos direitos humanos com questões como  o desenvolvimento, os direitos fundamentais à cidade e à saúde, o direito ao trabalho, a segurança e a violência, a violência contra as mulheres, os direitos das crianças, a discriminação, o racismo, a diversidade cultural e a justiça.

O colóquio acontece nos dias 27 e 28 de Novembro, no Auditório da Reitoria da Universidade de Coimbra. No site do Colóquio, pode ser consultada informação detalhada sobre o programa, conferencistas, descrição das sessões e inscrições.

h1

Brigadas da Paz- ONG

Junho 6, 2008

A Cátia F. colocou o seguinte post relativo às Brigadas da Paz – ONG (ver comment)