Archive for Abril, 2008

h1

Alteração datas convidados: dia 6 de maio

Abril 28, 2008

Porque não poderá haver aula no dia 8, Alice Frade visitar-nos-á na aula de dia 6 de Maio

Partindo dos campos disciplinares da Antropologia Alice Frade integra a Associação para o Planeamento  da Família. No dia 6 de Maio falar-nos-ão dos Direitos e OnGs no âmbito da Saúde Reprodutiva, particularmente das mutilações genitais femininas.

Anúncios
h1

O «tráfego» no Indie…

Abril 28, 2008

 Hoje às 19h, no S. Jorge, o filme Import Export ( de Ulrich Seidl) aborda a temática das redes ielgais de trabalhadores. Repete na 6ª feira. Confirmar no cartaz do Indie

 

h1

A Mulher Afegã: Debaixo da Tirania dos Fundamentalistas

Abril 27, 2008

A mulher afegã acorrentada pelo fundamentalismo muçulmano:

Imagem retirada do site da Associação Revolucionária das Mulheres do Afeganistão (RAWA). Esta associação luta pelos direitos humanos, pelos direitos das mulheres e pela justiça social no Afeganistão.
Daniela

 

 

 

h1

Do Muslim Women need saving?

Abril 26, 2008

O texto de Leila Abu-Lughod “Do muslim women really need saving” American Anthropologist 2002 (104)3, que vamos discutir na próxima aula dia 29, estava no dossier de Contextos Árabes e Islâmicos em papel, por isso aqui o deixo agora tb nos materiais da disciplina em digital, que entretanto consegui. É breve e lê-se bem.

E depois de verem este vídeo

http://youtube.com/watch?v=o60Th_7t29o&feature=related 

que conta como Deborah Rodriguez decidiu partir para o Afeganistão para montar um cabeleireiro,  e lerem este breve texto

http://www.bookbrowse.com/biographies/index.cfm?author_number=1513 

que mostra o que sucedeu depois ficarão cheios de vontade de o ler (embora tenha sido escrito antes…).

Até 3ª feira.

h1

Tráfego de pessoas

Abril 26, 2008

Mais uma vez o ‘terreno’ anima e sustenta a discussão teórica. A Aula com a Filipa Alvim foi muito estimulante por isso mesmo! Obrigada, Filipa!!!

Os vídeos aqui ao lado,  sobre o mesmo tema, alargam o espectro da discussão do contexto português para outros, e encontramos pessoas com conclusões idênticas às que nos foram apresentadas: a categoria de «tráfego de pessoas» expõe um drama ou encobre problemas que nele se podem intersectar? A etnografia – e o exercício desconstrucionista da Antropologia, pelo menos aqui – parece ter sido útil…

MCS

h1

A propósito…

Abril 21, 2008

… do conceito de “nativo”, analisado por Appadurai, lembrei-me deste cartoon:

Cuidado, vêm a� os antropólogos!\

h1

Clash of Civilizations?!

Abril 20, 2008

O texto do Huntington – para discutir ao lado dos do Appadurai na próxima aula dia 22 de Abril – ficou na loja das fotocópias, no dossier da disciplina de Contextos Árabes e Islâmicos. Certamente estará disponível também on-line, algures, mas não encontrei.

A Cristina já o encontrou!!!!!:

http://www.cs.utexas.edu/users/ramadan/cartoons/clash.pdf

Também esta discussão tem que ver com o Humain Terrain Program (vejam a entrevista da CNN: “Successfull Counterinsurgency Means Understanding Culture) e com o texto da Scheper-Hughes: bem crítica em relação a autores como Appadurai….Isso quer dizer que Sheper-Hughes e Huntington “estão do mesmo lado” ?

MCS